O Rio de Janeiro continua sendo (!)

O Rio de Janeiro continua sendo (!)

Quase nove meses desde que eu saí da terra do dendê para morar na Cidade Maravilhosa e durante esse período já recebi visita de amigos (as) por algumas vezes. Na maioria delas, no trajeto do aeroporto para minha casa, precisei reforçar que as balas perdidas não sambam pelo ar com a frequência que aparentemente é apresentada nos telejornais. Longe de mim afirmar que não há um Estado vítima da corrupção e de sucessivas más gestões. Isso sem falar na violência urbana e no tráfico de drogas que tem um ar mais profissional que muitas empresas por aí. Mas, será que diante deste quadro que soa desesperança, as terras cariocas devem ser descartadas dos nossos planejamentos de viagem? Continue lendo “O Rio de Janeiro continua sendo (!)”

A importância da singularidade no processo de seleção de pessoas

A importância da singularidade no processo de seleção de pessoas

Pedro é gerente em uma multinacional e seu sobrenome é “trabalho”. Desde que ingressou neste emprego, há sete anos, ele se esforça para demonstrar suas competências técnicas e comportamentais.  Está online praticamente 24 horas por dia. O tempo dedicado à família, amigos e à academia está seriamente prejudicado. Sua alimentação está longe de ser adequada e frequentemente consome comida industrializada e lanches. Pedro possui uma série de fatores que o fazem acreditar que qualquer pessoa que não seja capaz de atender ao mesmo ritmo de trabalho que ele adota e a priorizar o trabalho em detrimento às outras esferas da vida não estão comprometidas com a carreira e o sucesso da corporação. Continue lendo “A importância da singularidade no processo de seleção de pessoas”

Desbravando Taipu de Fora

Desbravando Taipu de Fora

Continuando nossa aventura pela Península de Maraú, depois de enfrentar as dificuldades de acesso para chegar em Barra Grande, não poderíamos perder a oportunidade de conhecer as belezas naturais de Taipu de Fora além de conferir de perto os desafios da acessibilidade desse lugarejo inesquecível. Continue lendo “Desbravando Taipu de Fora”

Diversidade como fator estratégico para a inovação

Diversidade como fator estratégico para a inovação

Muito embora a diversidade ainda esteja comumente associada a grupos considerados minoritários, a definição mais adequada é aquela que transcende gênero, raça, etnia, diversidade sexual, pessoas com deficiência e/ou mobilidade reduzida, gerações e outros parâmetros, concentrando-se, sobretudo, na pluralidade de pensamento, formas de criar e aprender, que são o motor da inovação. Continue lendo “Diversidade como fator estratégico para a inovação”

A trajetória entre querer e – descobrir – poder morar sozinha

A trajetória entre querer e – descobrir – poder morar sozinha

Ao olhar para menos de dez anos atrás e me recordar de uma garota que não conseguia percorrer uma distância de 20 metros conduzindo a própria cadeira de rodas, a ideia de morar sozinha poderia soar completamente absurda. Mas esse lapso temporal foi crucial para que muitas habilidades fossem desenvolvidas. Relembrar o êxtase de conseguir andar de táxi pelas ruas de sua cidade desacompanhada, algo tão corriqueiro e comum para a maioria das pessoas, a conquista da habilitação para dirigir, a compra do primeiro (e do segundo) carro, a primeira, segunda, terceira e quarta aprovações em concursos públicos, certamente eram fortes âncoras para que essa ideia pudesse germinar na cabeça de alguém que já tinha aprendido a lidar com as frequentes estatísticas pouco animadoras.

A grande questão é que a condição humana é muito mais complexa do que pregam as simplificações reducionistas das frases motivacionais. Ainda que um indivíduo seja capaz de superar uma gama de situações adversas, pode ser difícil alterar a influência que os paradigmas tão arraigados socialmente exerçam em suas próprias decisões, o que pode desencadear o processo de auto sabotagem. Continue lendo “A trajetória entre querer e – descobrir – poder morar sozinha”

Barra Grande de Camamu: acessível apenas para aventuras

Barra Grande de Camamu: acessível apenas para aventuras

A Península de Maraú é uma das regiões mais bonitas da Bahia. E para desfrutar das belezas desse pedacinho de Brasil tão paradisíaco e pouco explorado, foi preciso muita disposição, coragem e a companhia de uma amiga mais aventureira do que eu. Isso porque a região é muito precária para quem precisa de um mínimo de infraestrutura e acessibilidade. Mas, sem dúvidas, viver essa aventura e poder contemplar as belezas naturais da região foi inesquecível e valeu cada esforço. Continue lendo “Barra Grande de Camamu: acessível apenas para aventuras”